60 anos da morte de Humphrey Bogart

Bogart iniciou sua carreira no mundo teatral em 1918. A fama chegou mais tarde, quando começou a encarnar à perfeição a figura do tipo duro e solitário nos filmes americanos dos anos 40. Depois de sua primeira interpretação cinematográfica em 1930, vestiu a pele do detetive que se distancia das convenções sociais, como em Um Preço para Cada Crime (1951). Representou também o gangster frio e sem escrúpulos. Os personagens interpretados por Bogart têm em comum a sensibilidade que se esconde por trás da dureza aparente, de que são exemplos os protagonistas de Casablanca (1942, com Ingrid Bergman), e Uma Aventura na África (1951, com Katherine Hepburn), filme pelo qual recebeu o seu único Oscar.


Filho de um cirurgião de Manhattan e de uma ilustradora de revistas, Humphrey Bogart estudou na Trinity School e, em seguida, foi enviado à Massachusetts para se preparar para a Faculdade de Yale.  Uma vez lá, deixou os estudos e se alistou na Marinha.
De 1920 a 1922, fez pequenos papéis na Companhia Teatral de William Brady, um amigo da família.  Em 1930, foi contratado pelos Estúdios da Fox, estreando no cinema com o curta-metragem "Broadway's  Like That".  Sua permanência na Fox foi marcada por filmes inexpressivos.  Somente em 1936, já na Warner Brothers, alcançou seu primeiro sucesso com o filme "A Floresta Petrificada", o que o levou a um contrato de longo prazo.


Entre 1936 e 1940, Bogart apareceu em 28 filmes, na maioria deles fazendo o papel de um gângster, do homem durão.  Sua consagração, entretanto, só ocorreu em 1941 com os filmes "Seu Último Refúgio" e Relíquia Macabra".  A esses filmes, seguiram-se os sucessos de "Casablanca", 1946, "À Beira do Abismo", 1946 e "Paixões em Fúria", 1948.
Em 1947, criou sua própria Companhia Produtora, realizando no ano seguinte "O Tesouro de Sierra Madre".  Por seu excelente trabalho em "Uma Aventura na África", de 1951, foi agraciado com o Oscar de Melhor Ator.  Bogart foi, ainda, indicado ao Oscar por suas atuações em "Casablanca", 1942 e "A Nave da Revolta", 1954.


Humphrey Bogart passou por quatro casamentos, sendo suas esposas Helen Menken (de 20/05/1926 à 18/11/1927), Mary Philips (de 03/04/1928 à 30/07/1938), Mayo Methot (de 21/08/1938 à 10/05/1945) e, finalmente, Lauren Bacall (de 21/05/1945 até sua morte em janeiro de 1957), com quem teve dois filhos, Stephen e Leslie.


Vitimado por um câncer de garganta, lutou contra o mesmo, sempre assistido por sua mulher, vindo a falecer em casa enquanto dormia.

Bogart bebia e fumava muito e teve câncer no esôfago. Em 1956, fez uma cirurgia para retirar o esôfago e dois linfonodos, porém o câncer continuou se espalhando, fato que o levou à morte no dia 14 de janeiro de 1957. Encontra-se sepultado no Forest Lawn Memorial Park (Glendale), Glendale, Los Angeles, nos Estados Unidos.


Enfoque Ribeirão
E-mail - enfoqueribeiraodigital@hotmail.com -
(16) 99232 7258 - 3235.0865