Opinião


Ségio Roxo da Fonseca
As Meninas

Há quem afirme erradamente que as fotografias substituíram as obras dos pintores, razão pela qual suas obras escasseiam. As fotografias e os quadros são diferentes porque munidos de linguagens diversas. Nem sempre, mas quase sempre, a fotografia documenta o que a máquina consegue ver. Uma pintura reproduz o que um cérebro humano sente ao perceber o que vê.


Os especialistas elegeram os cinco quadros mais famosos da história. Acrescento que esse julgamento não atinge a arte contemporânea. Os entendidos registram que estes são os quadros mais apreciados: “A Academia de Atenas”, pintado por Rafael está na biblioteca do Vaticano; a “Monalisa” ou a “Gioconda”, pintado por Leonardo da Vinci, se encontra no Museu do Louvre; “A Ronda Noturna”, pintado por Rembrandt, decora o Museu do Povo em Amsterdam; “O Enterro do Conde de Orgaz, pintado por El Greco, está em Toledo, Espanha; e “Las Meninas”, pintado por Velásquez, encontra-se no Museu do Prado, em Madrid.
Traçarei pequenos comentários sobre o “Las Meninas” de Velásquez, nascido em Sevilha, na época trabalhando para o Rei da Espanha, residindo, portanto em Madrid.


Os especialistas registram que Velásquez notabilizou-se por criar figuras em dois ou mais planos, sem que haja um mais significativo do que o outro. Os dois são relevantes. O quadro “Las Meninas” e não “Las Niñas”, como o vocábulo é escritor em espanhol, serve de bom exemplo.
Na tela, Velásquez pinta ele-mesmo pintando um quadro de grande porte que está de costas para o visitante. Ao lado do quadro, e, agora sim, está a imagem de Velásquez olhando para fora. Ao seu lado há meninas, uma delas filha do rei, o bobo da corte, e, um cão.
A sala é escura. Na parede do fundo há um homem que ou está entrando ou está saindo da sala. Na parede do fundo há um quadro claro que, portanto, não é um quadro, mas, sim, um espelho.


O espelho, colocado no fundo da sala, espelha o que a imagem de Velásquez estaria pintando no quadro cuja frente está oculta para o espectador de hoje. As figuras contidas no espelho são o Rei e a Rainha da Espanha.
Então temos um quadro, no qual se vê as costas de outro quadro sendo pintado pela figura de Velásquez, tendo ao fundo da sala um espelho que hipoteticamente reflete o que o pintor estaria vendo quando completava sua obra. É difícil ser mais claro do que isso. A reprodução da obra está hoje por toda parte, como no Google.


O mestre Foucault, em sua obra prima, “As Palavras e as Coisas”, introduz seu exame sobre o difícil tema, dedicando várias páginas sobre o quadro “Las Meninas”. Melhor dizendo, sobre a linguagem usada por Velásquez em “Las Meninas”. Para transformar o quadro numa coisa?



Sérgio Roxo da Fonseca - Professor das Faculdades de Direito UESP/Franca e COC/Ribeirão - roxofonseca@gmail.com


Enfoque Ribeirão
E-mail - enfoqueribeião@hotmail.com -
(16) 91379777 -3235.0865