Opinião



Ségio Roxo da Fonseca

VIDAS MAL TRAÇADAS



Sim, eu sei porque fugi dos braços teus
E não pude escravizar a minha sorte
Ninguém sabe, além de Deus
Que meu destino ingrato me negou o direito de te adorar

Tens tudo que eu não pude te ofertar
Tens riqueza e mocidade, eu bem sei
Mas, não tens no coração
Qualquer recordação
Dos beijos que eu te dei

Odeias, sem saber
Que por te querer
Os sonhos meus crucifiquei
E nunca te direi
Se o arrependimento
Feriu meu coração

Dois anos se passaram
De tristeza e dor
E sem queixumes eu sofri
Sinto saudades de um amor
Que tive em minhas mãos e perdi

[Solo]

Tens tudo que eu não pude te ofertar
Tens riqueza e mocidade, eu bem sei
Mas, não tens no coração
Qualquer recordação
Dos beijos que eu te dei

Composição: Dante Santoro e Scylla Gusmão
Interpretação: Albertinho Fortuna

Sérgio Roxo da Fonseca - Professor das Faculdades de Direito UESP/Franca e COC/Ribeirão - roxofonseca@gmail.com


Enfoque Ribeirão
E-mail - enfoqueribeiaodigital@hotmail.com -
(16) 99232-7258 - 3235.0865