Opinião


Roberto P.O.
E as Àguas vão Rolar

Sabemos que 70% da nossa casa (Terra) é composta de água. Isso nos dá uma visão no mínimo ilusória de que, não precisamos nos preocupar com este elemento tão abundante e comum, presente no planeta. Com certeza, esta é uma idéia simplista de uma situação drástica, que nos levará a beira do caos. De acordo com estudiosos provavelmente o próximo conflito humano generalizado, será pela posse da água.

Devemos lembrar que dos 70% da água existente no planeta, só uma pequena parte é potável, ou seja, própria para o consumo humano.  Atualmente temos tecnologia para despoluir ou dessalinizar a água como é o caso de Israel, ou mesmo como foi demonstrado pela Nasa que astronautas da estação espacial internacional, estão reciclando urina e transformando em água potável para o consumo. Infelizmente estas tecnologias são caríssimas e a maioria dos países não suportariam bancá-las financeiramente.

 

O Brasil possui em seu território o maior reservatório de água potável do planeta, e isso nos coloca no centro da cobiça, num futuro não distante. Já vimos ao longo da história, e em particularmente num passado recente, países invadirem na cara dura outros, com pretextos esdrúxulos, como foi o caso dos USA apoiado pela Inglaterra, França e outros, na invasão do Afeganistão e Iraque, provocando perdas não só materiais, mais humanas, de civis desprotegidos.

 

Outro problema seriíssimo que impacta diretamente as reservas de água do planeta é sem dúvida a mudança climática provocada pela emissão de CO2 na atmosfera. Segundo o documento, compilado pelo economista britânico Nicolas Stern, mais de 200 milhões de pessoas poderão serem deslocadas pela elevação do nível do mar, 40% das espécies poderão ser levadas à extinção e o PIB mundial poderá cair em até 20%, em função dos impactos das mudanças climáticas O relatório afirma que cabe à nossa geração derrotar as mudanças climáticas ou os custos que iremos deixar de herança para nossos filhos serão insuportáveis. Os argumentos morais e científicos já eram suficientemente fortes para exigir uma ação dos governos.

 

Agora nós temos também os argumentos econômicos para esta ação. Quem sabe ao mexer com o bolso, ou seja, onde infelizmente o homem mais se preocupa as coisas finalmente mudarão. Não há mais desculpas ou cortinas de fumaça para esconder o problema. O problema é tão urgente que ações efetivas de todos os países são necessárias para evitarmos consequências muito graves para nosso planeta. Temos que tomar providências enérgicas e urgentes para controlar e proteger nosso maior bem e sem dúvida a essência da vida, que são as reservas de água do planeta. Pois do contrário, como dizia o poeta em uma marchinha carnavalesca muito popular entre nós, “as águas vão rolar”. 


Roberto P.O. Jornal Enfoque Ribeirão


Enfoque Ribeirão
E-mail - enfoqueribeião@hotmail.com -
(16) 91379777 -3235.0865