Opinião


Brasil Salomão

P A P A I    N O E L     E    H A L L O W E E N

                   É época de Natal. Ano Novo. Festas. Esperanças renovadas. Compras. Jantares em família, ruas e avenidas enfeitadas e com movimento aumentado, estabelecimentos comerciais e algumas residências bastante iluminadas.
            Bom para todos que podem, de uma forma ou outra, fazer alguma comemoração. Gestos de caridade referidos àqueles que vão, talvez em um único dia, receber um presente. Qualquer que seja. Os “mutirões” de solidariedade ocorrem em empresas as mais variadas, em associações comunitárias, nas igrejas de todos os cultos.
            Bom para o comércio. Bom para as indústrias que fornecem ao comércio. Bom para o movimento financeiro, econômico e tributário da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos mais de 5.000 Municípios brasileiros. Bom para os que precisam trabalhar e encontram, ainda que em caráter temporário, o emprego sempre sonhado, e, atualmente, raro e difícil.
            Bom para os que são contratados para representar a figura do Papai Noel, sendo certo que, atualmente, até existem cursos para a função, e, com salário maior para os que têm barba longa e branca  e natural.
            Aí, alguns brasileiros, até com respeitável conceito de amor aos valores próprios do país, passam a se manifestar em desfavor do dia do HALLOWEEN, quando se adota a brincadeira de crianças baterem às portas de casas, apartamentos, etc, dizendo uma frase traduzida do inglês para  “doces ou travessuras”,  e recebendo balas, etc, como contrapartida.
            Invocam tais brasileiros que não é correto adotar como DATA A SER COMEMORADA eventos, tipicamente, estrangeiros ( hallooween, por exemplo), quando temos o nosso próprio e rico folclore.  Chegam a pedir que seja criado um dia para se comemorar o SACI PERERÊ, A MULA SEM CABEÇA, e outros personagens.
            Nada contra essa idéia, mas, também, nada contra o hallowenn. Porque se olharmos para nossa – verdadeira – HISTÓRIA DO BRASIL, vamos verificar que a mais grandiosa das nossas festas, as de fim de ano, têm como personagem lendário e mitológico, o PAPAI NOEL, que, tal qual o hallowenn  é, tipicamente, um personagem estrangeiro.
            Não temos renas. Não temos neve. Não temos chaminés. Não temos trenós. Mesmo assim, comemoramos, à farta, em quase todos os recantos do Brasil, o Papai Noel. Com neve, com trenó, com renas, etc.
            De outro lado, no caso do DIA DAS BRUXAS (halloween) já festejado nas pré-escolas, nas de 1º grau, condomínios, etc, podemos aproveitar a data, mas, se possível, colocando muitos dos gestores públicos, como enfoque: Prefeitos, Vereadores, Deputados (Estaduais, Distritais, Federais), Senadores, Governadores e até mesmo Presidente da República, Ministros, tangenciando, em menor escala, o Judiciário e o Ministério Público.
            Nesse aspecto, misturando HALLOWEEN com os festejos da PÁSCOA, me vem a idéia de MALHAR OS JUDAS  que têm gerido mal e pilhado a Nação brasileira e nós, que somos seu povo!
            Feliz Natal. Feliz Ano Novo!


Brasil PP Salomão - adv  <brasil@brasilsalomao.com.br


Enfoque Ribeirão
E-mail - enfoqueribeião@hotmail.com -
(16) 91379777 -3235.0865